Horário de atendimento: Segunda a Sexta - 08:00 hr às 18:00 hr

Especialistas alertam para o risco em comprar cartas contempladas

Especialistas alertam para o risco em comprar cartas contempladasComprar cotas de consórcios é um negócio presente no mercado há muito tempo, mas nem todo mundo sabe como ele funciona. Essas vendas normalmente acontecem quando os consorciados veem a necessidade de se desfazer das cotas que adquiriram.

De acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio, a quantidade de participantes ativos nesse segmento não para de crescer e já ultrapassou o impressionante número de seis milhões. Por outro lado, o número de pessoas que querem vender seus consórcios também aumenta, mas você sabe quais os riscos que você correr nesses casos?

Como funciona a venda de cotas de consórcios?

De acordo com os especialistas, a venda pode ser feita a qualquer momento para outra pessoa, para isso é preciso transferir a sua titularidade. E isso pode ser feito até mesmo com cartas que já foram contempladas.

Com isso, o novo titular passa a assumir todas as responsabilidades do consórcio, como por exemplo, quitar as parcelas que ainda faltam para o fim da carta. O problema é que essa “transferência” não é feita pela administradora do consórcio e por isso, algumas empresas realizam essa intermediação.

Essas empresas compram a cota e também a revendem para terceiros, uma operação legal e que ajuda milhares de pessoas a saírem do vermelho e conseguirem assim usar o dinheiro de que tanto precisam.

A Metro Tatuapé Consórcio é uma dessas empresas, ela compra e vende consórcios contemplados ou não de pessoas que não estão conseguindo cumprir as prestações e precisam se desfazer de seus cartas.

A empresa foi fundada em 1982 e tem como diretor Jair Lima, que atua no ramo de vendas e compras de consórcios há muito tempo. Além disso, a empresa atende cientes de todas as partes do Brasil e está sempre pronta a ajudar e sanar quaisquer questões.

Como funciona a venda?

A transação de venda de consórcio é mais simples do que imaginamos. O primeiro passo a se fazer é ter em mãos um extrato de sua cota na qual estejam as informações como o valor pago e o número e valor das parcelas que ainda faltam ser quitadas.

Depois disso, a empresa envia uma proposta para o dono do consórcio com o valor que ele pode receber pela venda. Vale lembrar que no caso de consórcios já contemplados a pessoa pode ter um lucro de mais de 15% em cima do valor pago, já que o bem que ela consorciou já pode ser recolhido.

Normalmente a única exigência feita pela empresa é que o consorciado já tenha pagado pelo menos um valor de 20% do total do consórcio. Depois disso, vendedor e comprador irão juntos até a Administradora do Consórcio para realizar a transferência da titularidade. Isso porque é preciso que o dono do consórcio entregue uma série de informações para que a transferência possa ser realizada de forma legal.

Entre eles estão documentos e cópias de atas que confirmam a compra do consórcio, o contrato assinado e também algumas das declarações que a administradora possa ter enviado sobre qualquer alteração no contrato.